TVE Bahia

arthur william irdeb canal da cidadania tve bahiaPara estimular e contribuir com o terceiro setor no estado – que passará a ter um canal de TV próprio –, o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), vinculado à Secretaria de Comunicação do Estado (Secom), realizou o Seminário Canal da Cidadania, na manhã desta sexta-feira (18). O evento ocorreu no teatro do Irdeb e teve como público alvo entidades do terceiro setor, como organizações não-governamentais (ONGs) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). A secretária de Comunicação da Bahia em exercício, Marlupe Caldas, e de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações (MiniCom), Patrícia Ávila, e o diretor-geral do Irdeb, José Araripe Júnior, participaram da mesa de abertura.

Para Marlupe, o Canal da Cidadania, que se destaca como o primeiro do Brasil, é mais um instrumento de democratização da comunicação. “A população vai ser beneficiada das melhores maneiras possíveis. Precisamos desta interação com a sociedade civil, para conseguirmos fazer uma comunicação realmente democrática e participativa”.

Durante toda a manhã, o analista de novos negócios da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), Arthur William, explanou sobre a visão geral do Canal da Cidadania; equipamentos, custos e modelo de operação; financiamentos e também respondeu a perguntas dos participantes. De acordo com Arthur, a interpretação da norma para que as entidades façam parte do canal também está entre as informações repassadas durante o seminário. “Boa parte da população desconhece [a norma], por conta da linguagem mais técnica. Estamos destrinchando para que qualquer cidadão possa participar do canal, até mesmo montando a sua própria TV comunitária”.

Entre os critérios de seleção, o analista da Acerp disse que para compor o canal, as associações ou organizações devem ser abertas a todos os cidadãos e entidades da capital baiana, além de não ter vínculos com nenhuma esfera de governo. “São algumas exigências mínimas que todas as pessoas interessadas devem cumprir para se candidatar à TV comunitária do Canal da Cidadania”, ressaltou.

FONTE: Governo do Estado da Bahia.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This